sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

ORQUÍDEAS TERRESTRES


Orchis papilionacea heroica. Grazalema


ORQUÍDEAS TERRESTRES

São as que vivem no solo como plantas comuns. Geralmente, estas orquídeas possuem dois tubérculos subterrâneos.

Crescem no solo, vivendo nas matas, cuja terra é rica em material de folhas decompostas.
Possuem raízes pilosas e grossas.

Em relação às orquídeas epífitas, as terrestres estão em pouca quantidade e a sua grande maioria estão em outros países.
Veja alguns exemplos de orquídeas terrestres:








ARUNDINA BAMBUSIFOLIA (ORQUÍDEA BAMBU)

Espécie terrestre de porte alto, com caules eretos e delgados de até 2,5m de altura. Folhas de 20 cm de comprimento, escapos florais que surgem no   ápice dos caules, com duas ou três flores, que se abrem uma após a outra.
As flores duram poucos dias e florescem o ano todo, podendo ser cultivada em pleno sol.

Podem propagar brotos aéreos, que saem das extremidade dos pseudobulbos.
Procede da Indonésia, Java, Malásia, Tailândia e Nepal.
Conhecida como orquídea bambu. É a mais popular e mais comum aqui no Brasil e é bastante usada em paisagismo.




Orquideas terrestres
Outro exemplo de orquídea terrestre.

A tribo Polychondreae tem políneas de consistência granulosa facilmente divisíveis, e possuem 23 subtribos (poucas espécies ornamentais, entre elas as Cleites, as Vanillas e às Sobralias). A maioria das orquídeas destas subtribos é de ervas terrestres, raramente epífitas e não possuem pseudobulbos, nem folhas carnosas.


Phaius Tankervilleae  conjunto em vaso
PHAIUS TANKERVILLEAE


Nome Técnico:
Phaius tankervilleae (Banks ex L’Heritage) Blume

Syn.: Phaius grandiflorus Lour
Nomes Populares :
freirinha, capuz-de-freira

Família :
Família Orchidaceae

Origem:
Originária da Índia, Sri Lanka e Malásia


Descrição:
Pequena orquídea com sépalas e pétalas cor de chocolate com estrias mais claras e labelo branco com manchas em púrpura e o fundo creme.

As flores se apresentam em grande números, cerca de 25 em inflorescência longa, até quase 1,0 m, tipo espiga ereta.
Suas folhas são grandes frisadas e de consistência mais fina que o comum das orquídeas.
Seu crescimento é do tipo monopodial. Florescimento na primavera.

Modo de Cultivo :
Em seu local de origem é encontrada nas matas, no chão, crescendo sobre composto natural de folhas mortas em locais mais úmidos, porém com grande luminosidade, até sol direto.

Seu cultivo em vasos é feito com sucesso.
É preciso um vaso grande de boca larga (não é preciso profundidade muito grande).

O substrato de cultivo deve ter boa drenagem, feito de composto foliares e casca de coco em pedaços grandes.
Também pode ser cultivada no chão em canteiros, onde a cova de plantio é  feita com bastante elementos drenantes, como fibra de coco, casca de pínus, deixados de molho na água por alguns dias para limpeza dos elementos fitotóxicos que poderiam prejudicar a planta.
Coloque composto orgânico de folhas e plantar sem apertar muito no solo.
Tende a formar grande touceira, que pode ser assim dividida para novas mudas.

Esta operação é feita após a floração com a planta ainda em desenvolvimento. Manter o substrato úmido.
A adubação deve ser feita no final do outono para preparar a planta para a nova floração.
Use adubo NPK formulação 4-14-8, 1 colher de sopa para 2 litros de água (colocar num garrafa PET de refrigerante e sacudir bem).
Após a floração poderá adubar novamente.


Uma dica que atravessa o tempo e era usada pelos antigos cultivadores de orquídeas:

Coloque adubo curtido de galinha num balde de água,deixar por uns 3 dias, coe e regue o substrato das mudas.
Isto adiciona matéria orgânica e seus elementos de micronutrientes necessários a estas plantas oriundas de lugares onde o seu alimento é um adubo natural proveniente dos excrementos de animais e pássaros selvagens, aliados com as folhas mortas que caem das árvores.

Paisagismo:
Cultivada em vasos ou canteiros, com sua floração exuberante é um excelente foco paisagístico para qualquer jardim.

Após a floração mantém suas belas folhas frisadas então não necessita ser retirada do local.





CORYMBORCHIS FLAVA

Espécie terrestre semelhante a uma palmeira, suas folhas laterais são largas e plissadas. As flores surgem nas axilas das bainhas foliares, portam de 3 a 5 flores. Possuem pétalas e sépalas amarelas, labelo trilobado branco e raízes fortes.
Vegetam nas matas ciliares. É encontrado no Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul e Paraguai.






SOBRALIA LILIASTRUM

Espécie terrestre originária da América Central onde formam bastante touceiras, são espécies de tamanho grande e similares às cattleyas. Seus troncos atingem 1 metro de altura e são pouco folhadas. As flores abrem uma após a outra, são branco leitosa e labelo amarelo com 10 cm de diâmetro. Floresce no verão, deve ser cultivada a pleno sol.

Deve-se plantar em buracos profundos para que suas raízes tenham espaços. Não se deve regar durante o inverno.

Segundo o orquidófilo Hugo Albuquerque de João Pessoa, a Sobralia liliastrum já a encontrou na Chapada  Diamantina-Ba e em Pernambuco, em locais serranos e sua área de disseminação é bem ampla em outras regiões do País. Por sorte não é uma planta muito coletada por não ter apelo comercial, talvez por não ser facilmente encontrada, vai sobreviver nos parques estaduais e federais com certa facilidade. Gosta de locais altos e de solo pedregoso, concluí o orquidófilo.


A  Orchis canariensis, é uma orquídea pequena que se encontra em grande quantidade nas ilhas Canárias, alguns a consideram a mais formosa do lugar. Caracteriza-se por ser terrestre e conta com raizes tuberosas que se encontram embaixo da terra de onde saem suas folhas e talos de flores.
Suas flores nascem de fevereiro até março, é bonita por suas espigas com flores pequenas de cor rosa com manchinhas pequenas.




Orchis mascula

A  Orchis máscula, é um tipo de orquidea que cresce na ilha de La Palma, a mesma se distribue naturalmente em várias regies mediterrâneas como na Ásia e Europa central.
Esta planta começa sua floração em março e termina em junho, sendo a cor de suas flores variadas as mesmas e púrpura em distintos tons.




Blog de dicas-jardinagem-paisagismo :Dicas de paisagismo e jardinagem, Epidendro
Epidendrum denticulatum

Epidendrum denticulatum, é uma orquídea terrestre  nativa do Brasil, encontrada desde o Espírito Santo até o Rio Grande do Sul. Seu labelo apresenta-se levemente franjado, lembrando dentes, por isso o nome denticulatum.

Possui flores lilases ou laranja, surgindo de uma haste, e duram muitos meses. Podia ser observada em seu ambiente natural, em Itapoá, Santa Catarina, quando na época, a uns 10 anos atrás ainda via-se muitas delas nos terrenos baldios. Infelizmente a expansão imobiliária reduziu substancialmente sua área e hoje já não existem mais.

A adubação deve ser feita uma vez por semana com NPK 20-20-20 e um pouco de adubo orgânico (torta de mamona, farinha de osso ou húmus de minhoca) a cada dois meses.



Orquideas terrestres
Outra orquídea terrestre.

A tribo Polychondreae tem políneas de consistência granulosa facilmente divisíveis, e possuem 23 subtribos (poucas espécies ornamentais, entre elas as Cleites, as Vanillas e às Sobrálias). A maioria das orquídeas destas subtribos é de ervas terrestres, raramente epífitas e não possuem pseudobulbos, nem folhas carnosas.














Limodorum abortivum. Torrelaguna (Madrid)



Ophrys scolopax.  (flor dos passarinhos )Almaraz (Cáceres)



Serapias lingua




Serapias lingua

.
galeandra_montana_11
Galeandra Montana

A orquídea terrestre Galeandra Montana tem uma espécie de bulbo, que rebrota uma vez a cada ano (nesta região de Campo Grande, no final de dezembro ou inícios de janeiro).



Um exemplar de Galeandra Montana no dia 5 de janeiro de 2009.


galeandra_montana_12


O mesmo exemplar, no dia 15 de janeiro.

galeandra_montana_13


Mesmo exemplar e mesma data. Close do botão floral que começa a sair.

galeandra_montana_16

Aspecto em 31/01/2009.

galeandra_montana_17

Aspecto em 02/02/2009.

galeandra_montana_18

Manhã de 03/02/2009, véspera da abertura das flores.

galeandra_montana_14


Em 4 de fevereiro, já com quase todas as flores abertas.

galeandra_montana_15




Um outro exemplar, 1 dia depois, e com cores mais firmes. As Galeandras desse local, pelo que observamos, florescem todas ao mesmo tempo.


galeandra_montana_21
Fruto vingado, no ano anterior, do mesmo exemplar das 3 primeiras fotos, acima.
Fontes :
http://timblindim.wordpress.com/page/38/
http://tillândsias.wordpress.com/2010/07/27/orquídeas-ibéricas/
http://www.blogdejardineria.com/sobre/flores/orquideas-terrestres
http://casabela.wordpress.com/2010/05/24/orquidea-bambu/
http://plantas-ornamentais.com/tag/orquideas-terrestres
http://orquidarioterradaluz.blogspot.com/2008/08/orqudeas-terrestres.html,
http://www.blogdejardineria.com/sobre/flores/orquideas-terrestres
http://www.plantascarnivorasbr.com/forum/viewtopic.php?f=35&t=655&start=70
http://dicas-jardinagem-paisagismo.spaceblog.com.br/489372/Epidendro/
planta sonia
Google Images
Wikipédia

Fotos: Flickr “peregrin@”, “Vinicius Salles Dias”, “nonsmokinjoe57″ e “Marilia Mag”
e Google Images.

8 comentários:

  1. são lindas; divinas como faço para adquirir mudas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moro em Parnamirim - RN sou produtor, não disponho de todas essas espécies, apenas três delas e uma delas não estou vendendo ainda devido a pequena quantidade que disponho, agora é que estou multiplicando-a.
      Att:
      Damasceno.

      Excluir
  2. Obrigada pela visita e comentário. Nós não estamos comercializando orquídeas. Mas uma resposta ao seu comentário foi postada e nela ha informação sobre venda de orquídeas terrestres em Parnamirim no Rio Grande do Norte. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Eu quero comprar mudas de orquídeas terrestre como faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É relativamente fácil encontrar a orquídea bambu que é muito popular nos lugares onde são vendidas mudas para jardinagem. As mais sofisticadas entre que ser procuradas em orquidários que também se dediquem ao comércio de orquídeas que não é o caso deste blog.

      Excluir
  4. obrigada pois tive minhas duvidas esclarecida. ganhei uma muda de orquídea terrestre das matas aqui do mato grosso e tinha dúvidas se ela realmente uma orquídea então encontrei uama das suas que é igual a minha com diferença apenas na cor das flores fiqui muito feliz obrigada vou cuidar bem dela.

    ResponderExcluir
  5. Como faço para comprar as orquídeas terrestre?

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário.