domingo, 16 de outubro de 2011

Laelia purpurata - flor símbolo de Santa Catarina (Brasil)

Laelia purpurata.jpg
Javier Martins
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cattleya_purpurata#mediaviewer/File:Laelia_purpurata.jpg
Seu Habitat configura-se por uma estreita faixa litorânea, composto por lagos, banhados e dunas, coberta por mata hidrófila, espremida entre os contrafortes da Serra do Mar e a Orla do Atlântico, desde Barrocadas no litoral norte do Rio Grande do Sul, até a altura de Ubatuba no litoral norte de São Paulo.



 Laelia purpurata ardósia estriata "Minha Gilda"




http://cynthiablanco.blogspot.com.br/2014/03/cultivo-de-laelia-purpurata.html

É uma das orquídeas mais atraentes devido a sua extraordinária variabilidade, que está associada a sua beleza, ao seu perfume inconfundível e delicado, à alegria e ao charme que uma haste florida de purpurata apresenta. Dentre todas as flores, a Orquídea é considerada flor nobre e os orquidófilos dão a Laelia Purpurata uma posição de destaque.


Em 13 de dezembro de 1983, o então Governador Esperidião Amin Helou Filho assinou o Decreto n. 20.829 que “Identifica o taxon Laélia Purpurata Lidley variedade purpurata como Flor Símbolo do Estado de Santa Catarina.
A espécie foi descoberta para a ciência em 1874 quando Devos coletou-a em grande quantidade nas matas litorâneas da Ilha de Santa Catarina, hoje Florianópolis, e em outras áreas da então Província Imperial de Santa Catarina.
Devos exportou-a inicialmente para a firma M. Verschaffelt estabelecida em Ghent na Bélgica, de onde espalhou-se rapidamente para toda a Europa.

Floriu pela primeira vez nas estufas da firma Backhouse, condado de York, na Inglaterra, cinco anos apos sua chegada. Apresentada em Junho de 1852 à Royal Horticultural Society em Londres, foi classificada e descrita pelo botânico e taxionomista Lindley, com a denominação de Laélia Purpurata.

A Laelia Purpurata vegeta normalmente em árvores de médio e grande porte, parecendo ter preferências pelas grandes figueiras nativas, muito comuns nas regiões em que habita.

Seu cultivo pode ser considerado um dos mais fáceis entre as orquídeas conhecidas, o que lhe tem assegurado um espaço destacado na coleções.
Requer um lugar bem claro, bem iluminado, principalmente pelo sol da manhã, local arejado porém sem correntes muito fortes.

A mais nobre e perfumada das orquídeas brasileiras foi escolhida como flor símbolo do Estado de Santa Catarina.
Foi realmente no litoral catarinense que a espécie revelou todo o seu esplendor tanto em densidade populacional como na riqueza e variabilidade dos coloridos.
Nas décadas de 1920 a 1940 a Laelia foi exportada, através de Florianópolis, sendo Santa Catarina considerada o maior exportador de Orquídeas do Brasil, associando-se o nome desta flor, em termos nacionais, ao Estado de Santa Catarina.

O gênero Laelia Lindley abrange cerca de 60 espécies conhecidas, endêmicas desde as Índias Ocidentais, passando pelo México, América Central e Brasil. Muitas das espécies do gênero Laelia foram reclassificadas para o gênero Hadrolaelia, como a Laelia purpurata, que tornou-se Hadrolaelia purpurata. As orquídeas do gênero Hadrolaelia possuem pseudobulbos com uma a duas folhas e raramente mais que isso. Todas as espécies do gênero possuem 8 políneas. Vegetam bem em ambientes de baixa umidade, temperaturas frias e alta intensidade de luz no período de dormência que antecede a floração. Nesse período (baixa temperatura, inverno), diminuímos as regas; a umidade excessiva e adubação nas plantas nessa época pode ser desastrosa, eventualmente estressando-a e bloqueando sua floração. No Brasil, crescem e florescem melhor na região sul e parte da região sudeste favorecidas pelo clima na época do inverno, bem mais acentuado que noutras regiões brasileiras. Conforme a origem ou região de onde foram coletadas, florescem em diferentes meses do ano a contar de novembro até julho/agosto.

Fonte:
http://www.festadasflores.com/laelia-purpurata

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por deixar seu comentário.