sexta-feira, 14 de julho de 2017

Orquídeas são venenosas para os gatos? – Isto é lorota; não acredite

Gatos e orquídeas
A gata “Chiquinha” posa diante de híbrido semialbo. (Foto: Carlos Keller)

Durante muito tempo, as orquídeas fizeram parte de um universo seleto, formado por pessoas endinheiradas, que podiam pagar muito caro por elas. Depois que se desenvolveu a técnica de cultivo in vitro, e as espécies mais apreciadas passaram a ser reproduzidas aos milhares, o preço caiu e as orquidáceas se popularizaram.

Acabou-se aquela “reserva de mercado” para os ricaços, mas persistiu a ideia de que orquídea são plantas sofisticadas, difíceis de ser cultivadas, cheias de mistérios e exigências. Não são poucas as pessoas que já me perguntaram se as elas devem ser regadas apenas com água mineral. Pacientemente, explico que não existe essa absurda necessidade. É claro que não devemos regá-las com água poluída ou excessivamente clorada, mas também não é o caso de buscar saídas complicadas para algo tão simples.

Outra “lenda urbana” bastante difundida é a de que orquídeas são venenosas para os gatos. Quem teria inventado esta bobagem? Busquei respostas na internet e descobri que o boato corre o planeta. Sites europeus e norte-americanos comentam o tema, evidentemente, desmentindo a absurda fofoca.

Os felinos são carnívoros, todos nós sabemos. Mas, instintivamente, por vezes eles mastigam um vegetal. Segundo o site francês ToutMini.info, isto os ajuda a digerir, ou expelir, as bolas de pelo que se formam em seu sistema digestivo. Então, pode acontecer de o gato vomitar, depois de “lanchar” uma ponta da folha daquela Cattleya que você cultiva com tanto cuidado. Nada grave para o bichano, embora o resultado seja trágico para a estética da planta.

Até aqui, estamos falando de orquídeas, que NÃO são plantas tóxicas. A situação será bem diferente se o gato, ao invés de mascar uma Laelia ou um Epidendrum, resolver degustar uma dessas plantas realmente tóxicas tão encontradiças em nossos jardins e apartamentos. A título de alerta, transcrevo, ao final, pequena relação de espécies comumente cultivadas por nós e das quais muitos ignoram os malefícios que podem provocar no caso de ingestão (seja por animais domésticos, seja por humanos).

Para concluir, uma dica: você pretende que seu gatinho satisfaça aqueles estranhos desejos vegetarianos sem sofrer danos? Pois saiba que já existe à venda, em lojas de produtos para animais, bandejas com sementes de capim especial para gatos. É só regar e deixar crescer. Eles comem, se divertem…e não há sequelas. Quem sabe, até deixem suas orquídeas em paz. Aliás, o alpiste também pode ser plantado com esse fim.
Segue-se relação de algumas plantas tóxicas com as quais convivemos no dia-a-dia:
  • Antúrio (Anthurium)
  • Avelós (Euphorbia tirucalli)
  • Avenca (Adiantum capillus-veneris)
  • Azaleia (Azalea )
  • Bico-de-papagaio (Euphorbia pulcherrima)
  • Comigo-ninguém-pode (Diffenbachia)
  • Copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica)
  • Coroa-de-Cristo (Euphorbia milii)
  • Espada-de-São-Jorge (Sansevieria trifasciata)
  • Espirradeira (Nerium oleander)
  • Lírio e Lírio-da-paz (Lilium sp e Spathiphyllum wallisii)
  • Mamona (Ricinus communis)
  • Tinhorão (Caladium bicolor)
  • Violeta (Viola odorata)
Prof. Italo Gurgel, da Associação Cearense de Orquidófilos-ACEO


A cidade de Natal ganha novo e belo orquidário público



                                    Os membros da SORN diante do orquidário.

Em Natal (RN), o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA) inaugura, nesta quinta-feira, dia 1º de junho, o seu belo e moderno Orquidário, instalado em parceria com a Associação Orquidófila do Rio Grande do Norte (SORN). O novo equipamento fica na Av. Alexandrino de Alencar, 1701, bairro do Tirol, em Natal, próximo ao Bosque dos Namorados. Reúne variadas espécies de orquídeas, bromélias e outras plantas nativas e ficará aberto para visitação diariamente.

A inauguração faz parte das comemorações da Semana Estadual de Meio Ambiente, que este ano se inspira no tema “Estou com a Natureza”. A programação da Semana contempla, ainda, um concurso de fotografia amadora, palestras, oficinas de artes e reciclagem, apresentações culturais, passeio ciclístico, mutirão de limpeza, cursos de educação ambiental, plantio de mudas, feira de doação de plantas exóticas, trilhas, entre outros. Os eventos foram preparados para atrair estudantes, professores e a comunidade em geral. As atividades acontecerão no Parque das Dunas, Cajueiro de Pirangi, unidades de conservação e municípios do interior do Estado.

De acordo com o presidente da SORN, Severino Carvalho, após a inauguração do Orquidário, serão anunciados cursos de cultivo de orquídeas, jardinagem e bonsai. Já no dia 3 de junho, a Associação movimentará a praia de Jenipabu, onde haverá um curso de cultivo de orquídeas, ministrado por Gleide Brandão, e palestra do Prof. Clementino Câmara sobre cultivo com algas. A grande exposição anual da SORN está agendada para os dias 25, 26 e 27 de agosto, ocasião em que representações de todas as entidades orquidófilas do Nordeste deverão acorrer à cidade de Natal.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

AVISO AOS SEGUIDORES



HOJE FIZEMOS UMA ATUALIZAÇÃO NA PÁGINA: APOSTILA SOBRE O CULTIVO DE ORQUÍDEAS POIS O LINK PARA ACESSAR A APOSTILA ESTAVA DANDO UM ERRO. PARA VER A A ATUALIZAÇÃO, ACESSEM A PÁGINA NESTE LINK

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

10º FestOrquídeas destinará aos vencedores um novo troféu

                Troféu do FestOrquídeas

Troféu FestOrquídeasNo 10º FestOrquídeas de Fortaleza, a ser aberto no próximo dia 25, na Casa de José de Alencar, as plantas vencedoras, em cada uma das sete categorias, receberão um novo troféu, em substituição à “Labiata de Ouro”, distribuída ao longo das oito últimas edições.
O novo galardão escolhido pela Associação Cearense de Orquidófilos (ACEO) é uma peça em forma de cristal – uma “gota” estilizada, com 13 cm de altura, pesando 700 gramas. No interior, está gravada a laser a imagem de duas Cattleya labiata, flor símbolo da ACEO, assim como a identificação do prêmio.
Troféu do FestOrquídeas
O FestOrquídeas adota, atualmente, as seguintes categorias de premiação:
  • Melhor Espécie Brasileira;
  • Melhor Espécie Estrangeira;
  • Melhor Cattleya labiata (Troféu Waldir Lima Leite);
  • Melhor Híbrido;
  • Melhor Espécie Botânica;
  • Melhor Cultivo (Troféu Prof. Pedro Ivo Braga);
  • Mais Bela Planta da Exposição (Troféu Gerardo Carvalho).
Esta última categoria, definida pelo voto popular depositado em urna lacrada, prevê apenas uma premiação, atribuída à planta que obtiver a maioria dos votos emitidos pelos visitantes do FestOrquídeas. A contagem dos votos populares será feita, na tarde do último dia da exposição, por uma comissão especialmente designada pelo Presidente da ACEO.
FONTE: http://www.orquidofilos.com/10o-festorquideas-destinara-aos-vencedores-um-novo-trofeu